EX-TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Seja muito Bem-vindo!

Regista-te aqui e descobre a verdade sobre a "verdade"

Lê as regras e respeita-as

Alguma duvida a Adm/Mod está pronta a ajudar.



"Quando aceitamos tudo o que a Organização diz sem verificar, mostramos confiança na Organização. Mas, se mantivermos um espírito atento e examinarmos 'quanto a se estas coisas são realmente assim' (Atos 17:11), então, mostramos zelo para com Jeová. Para quem você mostra zelo?"

Cirurgia sem sangue leva Testemunha de Jeová a morte e dois médicos para a prisão na Itália

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Cirurgia sem sangue leva Testemunha de Jeová a morte e dois médicos para a prisão na Itália

Mensagem por Kristy123 em Qua Maio 23 2018, 12:33

Cirurgia sem sangue leva Testemunha de Jeová a morte e dois médicos para a prisão na Itália


Dois médicos de uma clínica particular em Ancona na Itália foram condenados a cumprir dois anos de prisão pela morte de um paciente da comunidade religiosa das Testemunhas de Jeová no ano de 2013. Um outro médico que participou no procedimento cirúrgico na Testemunha de Jeová foi absolvido pela justiça.

Segundo informações da imprensa italiana, o paciente Testemunha de Jeová precisou passar por uma cirurgia de colecistectomia numa clínica particular de Ancona, mas a cirurgia acabou dando errado. Os médicos decidiram então transferir o paciente para outra clínica para continuar com o procedimentos que deram errado na clínica anterior , mas devido aos erros cometidos pelos profissionais de saúde, o paciente Testemunha de Jeová acabou falecendo.

Segundo informações da imprensa italiana o hospital público de Ancona é reconhecido como centro de excelência no tipo de cirurgia que a Testemunha de Jeová precisou realizar, mas para não receber transfusões de sangue, ele acabou procurando uma clinica médica conveniada com a comunidade religiosa que se prontificou a realizar a cirurgia respeitando as crenças do paciente e não utilizar transfusões sanguíneas.


Ancona, 19 de maio de 2018 - Uma Testemunha de Jeová morre. Dois médicos de Villa Igea, Roberto La Rocca e o cirurgião Antonio Capomagi, condenados a dois anos. Quatro outros profissionais da Lombard foram absolvidos. O homem, de 66 anos, recusou uma primeira operação para não receber a transfusão por motivos religiosos. Os sessenta e seis anos depois morreram em Varese. Para ele, a religião valia mais do que qualquer outra coisa, para recusar a transfusão de sangue para Ancona. Uma operação a ser realizada com a máxima urgência.
Mas para os juízes Varese que a rejeição não significa nada , 'Não incidência, relação causal em caso de morte, podem ser rastreados para a recusa do paciente ", diz o chefe da imputação. Os defensores dos médicos argumentaram justamente o oposto : o fato de que ele se recusou a cirurgia, mesmo sabendo que era necessário e importante, e ele pediu reatribuição do hospital Ancona no Circolo di Varese com desperdício de tempo, ele teria determinado tal agravamento da patologia até levar à morte do homem.
A história começa em 17 de janeiro de 2013, em Ancona, em uma clínica particular, onde os sessenta e seis anos de idade foram submetidos a uma colecistite esclerótica e crônica. Intervenção que não requer transfusão. Durante a operação, no entanto, algo não teria funcionado: teria sido, de fato, causado uma pequena lesão considerada pelos médicos "tratáveis" com outra intervenção. A partir da clínica de Ancona, o paciente é então transferido para o Ospedali Riuniti di Ancona, um centro de tratamento universitário, centro de excelência, equipado com instrumentos adequados para esse tipo de intervenção. Intervenção que requer transfusões.
E aqui o paciente recusa a operação por motivos religiosos. Os médicos explicam que a operação é urgente e que os sessenta e seis devem ir imediatamente para baixo da faca. Não deve ser movido para outro local, não deve se afastar de Ancona e, em caso de transporte para outro hospital, pelo menos, é o mais próximo possível de Ancona, a fim de correr para a cobertura em caso de complicações.
O paciente rejeita a intervenção e decide ser transferido para Varese, onde, segundo os rumores, os médicos seriam mais tolerantes com a crença religiosa do homem. Rumores que não encontram base nas práticas hospitalares do clube: tanto é que, em caso de emergência, o paciente de 66 anos está sendo transfundido. Aqui ele é submetido a outras intervenções: "Mas já passou muito tempo - explicaram os advogados dos médicos - naquela época que Ancona tinha sido claramente dito para não estar lá". Em 3 de abril de 2013, cerca de dois meses após a primeira operação, o paciente morreu em Varese. Ontem, a juíza Anna Azzena condenou dois médicos à clínica particular na região de Marche, absolvendo seus colegas de Varese.

Fonte das informações:
https://www.ilrestodelcarlino.it/ancona/cronaca/rifiuta-trasfusione-morto-1.3920955
https://testemunhasdejeovaemfoco.blogspot.ch/2018/05/cirurgia-sem-sangue-leva-testemunha-de.html
avatar
Kristy123
Moderador
Moderador

Mensagens : 4571
Likes : 271
Data de inscrição : 15/10/2013
Idade : 99
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum