EX-TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Seja muito Bem-vindo!

Regista-te aqui e descobre a verdade sobre a "verdade"

Lê as regras e respeita-as

Alguma duvida a Adm/Mod está pronta a ajudar.



"Quando aceitamos tudo o que a Organização diz sem verificar, mostramos confiança na Organização. Mas, se mantivermos um espírito atento e examinarmos 'quanto a se estas coisas são realmente assim' (Atos 17:11), então, mostramos zelo para com Jeová. Para quem você mostra zelo?"
EX-TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Um Banco de Dados Secreto de Abuso Infantil

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Um Banco de Dados Secreto de Abuso Infantil Empty Um Banco de Dados Secreto de Abuso Infantil

Mensagem por António Madaleno em Qua Maio 13 2020, 23:34

Um Banco de Dados Secreto de Abuso Infantil 1920_orig

Um Banco de Dados Secreto de Abuso Infantil

Em março de 1997, a Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, organização sem fins lucrativos que supervisiona as Testemunhas de Jeová, enviou uma carta para cada uma de suas 10.883 congregações nos EUA e para muitas outras congregações em todo o mundo. A organização estava preocupada com o risco legal representado por possíveis molestadores de crianças dentro de suas fileiras. A carta estabelecia instruções sobre como lidar com um predador conhecido: Escreva um relatório detalhado respondendo a 12 perguntas – foi uma ocorrência única ou o acusado tem um histórico de abuso sexual infantil? Como o acusado é visto dentro da comunidade? Alguém mais sabe do abuso? – e envie-o para a sede da Torre de Vigia em um envelope azul especial. Mantenha uma cópia do relatório no arquivo confidencial da sua congregação, as instruções continuaram e não o compartilhe com ninguém.

Assim, as Testemunhas de Jeová construíram o que poderá ser o maior banco de dados de abusadores não registados de crianças: pelo menos duas décadas de nomes e endereços – provavelmente avaliados em dezenas de milhares – e atos detalhados de supostos abusos, a maioria dos quais nunca compartilhados com a aplicação da lei, todos digitalizados e pesquisáveis num arquivo do Microsoft SharePoint. Nas últimas décadas, grande parte da atenção do mundo às alegações de abuso concentrou-se na Igreja Católica e em outros grupos religiosos. Menos atenção foi dada ao abuso entre as Testemunhas de Jeová, uma seita cristã com mais de 8,5 milhões de membros. Ainda assim, todo esse tempo, em vez de obedecer a várias ordens judiciais para divulgar as informações contidas em seu banco de dados, a Torre de Vigia pagou milhões de dólares para mantê-lo em segredo, até mesmo dos sobreviventes cujas histórias estão contidas nele. Esse esforço foi extremamente bem-sucedido – até recentemente.

Uma caixa branca do Priority Mail, cheia de envelopes pardos, fica no piso do escritório de casa com painéis de madeira de Mark O'Donnell, nos arredores de Baltimore, Maryland. Mark, 51 anos, é proprietário de um negócio de conserto de equipamentos para exercícios físicos e uma ex-Testemunha de Jeová que discretamente abandonou a religião no final de 2013. Logo depois, ele se tornou conhecido das ex-Testemunhas de Jeová como John Redwood, ativista e blogueiro que reportou sobre as várias controvérsias, incluindo casos de abuso infantil, em torno da Torre de Vigia. (Recentemente, ele começou a usar seu próprio nome.)

Quando conheci Mark, em maio do ano passado, ele apareceu na porta da frente de sua modesta casa com a mesma roupa que quase sempre usa: bermuda caqui, camisa de mangas curtas, tênis branco e meias de suor puxadas para cima Ele me convidou para seu escritório densamente mobiliado, onde um ventilador mal dissipava o cheiro de comida de gato. Puxou um envelope da caixa de correio prioritário e me passou seu conteúdo, uma mistura de cartas datilografadas e manuscritas discutindo vários pecados supostamente cometidos por membros de uma congregação das Testemunhas de Jeová em Massachusetts. Todas as cartas na caixa foram roubadas por uma fonte anônima dentro da religião e compartilhadas com Mark. Os pecados descritos nas cartas variavam do mundano – fumar erva, infidelidade conjugal, embriaguez  – ao horripilante. Lentamente, ao longo dos últimos dois anos, Mark tem vazado o conteúdo mais contundente da caixa, muito do qual ainda é segredo.

Continua aqui:
https://www.desperta.net/notiacutecias/um-banco-de-dados-secreto-de-abuso-infantil


"Não me calarei perante a perversidade de homens que se colocam como deuses entre os demais e que tentam silenciar aqueles que lhes fazem frente."
António Madaleno
António Madaleno
Membros
Membros

Mensagens : 9182
Likes : 422
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 46

http://www.extj.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum